sexta-feira, 30 de julho de 2010

terça-feira, 27 de julho de 2010

Inception (2010)

Your mind is the scene of the crime.

Ontem fui ver o tão esperado Inception, de Christopher Nolan, o mesmo do The Dark Knight (2008) ou Memento (2000). Sinceramente, já esperava um grande filme, por algumas razões. Em primeiro lugar, já tinha lido algumas críticas que apontavam Inception como sendo uma das obras-primas do realizador, com história, estrutura e banda sonora (do inigualável Hans Zimmer). Em segundo lugar, quantas vezes nos deparamos com um ensemble de actores tão prestigiado como este? Leonardo Di Caprio no papel principal - óbvio, como li que tinha sido a escolha do realizador - Marion Cottilard, Ellen Page, Joseph Gordon-Levitt, Michael Cane (por poucos minutos, infelizmente), just to name a few.


O argumento, esse que afinal ainda nos consegue tirar umas boas horas de sono, transcende o consciente quando se conta uma história sobre roubar ideias durante um sonho, penetrando no subconsciente das personagens e dos espectadores, que são transportados para um mundo paralelo que não existe, mas que está tão vulnerável nas nossas vidas, todos os dias, à noite.
Inception - "A Origem" no título em português - tem um final daqueles que já é esperado durante o filme, aqueles finais que deixam tudo em aberto para o espectador perceber (ou não). E este final, confere ao filme uma maior grandeza do que aquela a que já assistimos durante duas horas. É, claramente, um filme a rever até se tirar dali todos os pormenores que expliquem tudo aquilo que queremos saber... Fantástico!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Inacreditável, inacreditável

São os 40º lá fora e eu no escritório. Não volto a sair à hora de almoço esta semana. Vou-me render estupidamente ao ar condicionado. Tá calor.

terça-feira, 20 de julho de 2010

...

daqui

Coisas para fazer esta semana*

Hoje - café em Cascais com a Maria e fazer nenhum. Ver séries. Dormir.

Amanhã - formação todo o dia. Inscrição no mestrado. Jantar na Fia com a minha irmã [entre outras?]. Ir ao bar. Dormir. Muito, espera-se.

Quinta - formação todo o dia. À noite, logo se vê.

Sexta - jantar fora? Brincar? Beber uns copinhos? Logo se vê.

Fim-de-semana - Ir ao Algarve buscar a minha prima? Acompanhar a S. ao casting dos Ídolos e rir-me muito muito (não com ela que ela canta bem)? Ir até à Areia Branca almoçar/jantar?

ahh, que bom que é ter coisas para fazer em momentos como este...

*só assim para ver se me distraio muito.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Faltam

20 dias para ir de férias.

Bom, bom é que faltam 30 segundos para levantar o rabo da cadeira, sair do trabalho e ir dormir o sono dos justos e dos que foram ontem ao SBSR.

16º Super Bock Super Rock - wrap up

Bem, acabei por ir aos três dias do 16º Super Bock Super Rock que desta feita se realizou no Meco. Antes da música propriamente dita, fica aqui uma palavrinha à organização do festival. Ora, não é que tenha corrido mal, per se, mas em festivais como estes temos que ter noção de quantas pessoas vão visitar o recinto e arranjar maneira de, somehow, toda a gente conseguir arrumar o carro. Por exemplo! Foi com imenso desagrado que hoje vi nas notícias que uma quantidade considerável de festivaleiros desistiram no trânsito e voltaram para Lisboa no dia da esperada actuação de Prince. Se podia ter sido evitado? Podia. Ou "abriam" mais parques ou vendiam menos bilhetes. Ou então voltam para Lisboa, onde nunca tive problemas em estacionar o carro.

A minha primeira reacção quando cheguei na sexta-feira, depois de ter passado 1h00 no trânsito para fazer 6km (compreensível porque muito pessoal que ia acampar estava naquela fila) foi olhar para o pó e lembrar-me do SW em 2007, primeira vez essa que entrei no mundo festivaleiro à séria. Cheguei ainda durante o concerto de Keane (o que vi, gostei) e esperei para ver Pet Shop Boys, banda mais conhecida durante a infância - da qual não sou fã incondicional - mas que se acabou por revelar um concerto agradável e com cheirinho a espetáculo. Fiquei fã das back vocals que cantaram e dançaram nos fatos mais estrambólicos possíveis!

Pet Shop Boys

No segundo dia estava ansiosa por ver Vampire Weekend. O trânsito fluiu normalmente, sem problemas para estacionar ou chegar ao recinto. Foi o dia em vi a Rita Redshoes a dizer literalmente merda em palco (perdoem-me, mas tem que ser...), valeu a pena por duas ou três músicas, incluindo a que tanto gosto dela: Choose Love. A cantora apresentou-se inteiramente vestida de branco, acessorizada com um cinto rosa, meias encarnadas e sapatos...brancos (facto do qual se vangloriou durante o concerto). Antes disso, ainda tive a oportunidade de assistir a uma ou duas músicas da Holly Miranda que, com uma voz tão bonita como aquela, poderia ter feito um concerto mais mexido, mais feliz. O mesmo digo do Tiago Bettencourt que estava claramente em sofrimento no palco nas músicas que vi/ouvi. Chegou a vez de Vampire Weekend, que abriu o concerto com o esperado Holiday e transportou o público numa viagem de 1h20 pelos dois CD's da banda. A loucura com o A-Punk, música mais tocada no Guitar Hero por mim, que adoro e uma actuação fantástica, mexida, animada e de excelente qualidade musical.

Vampire Weekend

No último dia o cansaço já se apoderava por nós. Chegámos ao Meco por volta das 20h00 (aparentemente safámo-nos de uma fila de três horas, boa, só estivemos uma hora no carro e ainda conseguimos arranjar lugar para estacionar. Fantástico, han?). Fomos claramente para ver Prince e eu queria muito ver Empire of the Sun (embora com problemas de consciência porque trabalharia no dia a seguir, às 9h, no sítio do costume). E valeu a pena. Prince foi o concert of a lifetime, com delícias para o público português que tanto gosta de acarinhar este tipo de artistas: Ana Moura no palco acompanhada pelo artista na guitarra, o Nothing Compares To You, imortalizado pela Sinead O' Connor num dueto com uma das back vocals e os esperados da noite Kiss e Purple Rain. Inacreditável e espectacular! Depois do concerto acabar lá esperei um pouco por Empire of the Sun (visto da zona vip, mesmo à frente do palco, a escassos metros do vocalista e, sim, toquei-lhe) e esperei pela apoteose de Walkin on a Dream (música que A-D-O-R-O), a última grande malha deste Super Bock Super Rock.



Hoje estou a trabalhar com três horas de sono mas...valeu a pena!

PS: Obrigada pelo passe Fia!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Though Week

Com este estado de espírito

terça-feira, 13 de julho de 2010

No SBSR

Finalmente vou poder ver isto sem ter uma guitarra da wii na mão :)

Back to Real Life

e é isto:

segunda-feira, 5 de julho de 2010

E a água a 30º no Algarve? Tão boooom.

sábado, 3 de julho de 2010

e o calor que está no Algarve? Tão boooom.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

bye-bye!

até daqui a uns dias!

a imagem, infelizmente, não corresponde à realidade para onde vou, mas da maneira que isto tá, o meu destino na minha cabeça é este!