sexta-feira, 4 de março de 2011

Perdoem-me os fãs

Mas eu detesto a Lady Gaga. Mais do que eu detesto o Justin Bieber ou a Miley Cyrus, eu detesto a Lady Gaga. E escrevo isto neste blog porque tenho mesmo que desabafar para alguém que aí ande. A Lady Gaga deve ter tido uma infância fodida, passo a expressão. Ela deve ter sido maltratada, ignorada, gozada pelos coleguinhas da escola até não poder mais. Só assim é que eu concebo que uma mulher saia à rua vestida daquela maneira, faça o que faz, filme o que filme e diga o que diga.

Escrevo este post porque durante esta semana me apareceu o novo videoclip que podem ver mais abaixo... Uma ode à sua pessoa. A Lady Gaga está a parir o bem e o mal porque ela é a Mother Monster - Deus, portanto - e depois vai dançar de soutien e cuecas. Isto faz-vos sentido? A sério?

Pergunto porque já falei com pessoas que me dizem que a Lady Gaga é genial. Com estas pessoas nem discuto, não vale a pena. Mas se há uma coisa que eu admito que a Lady Gaga seja, é inteligente. E esperta. Como é que eu vou chocar as pessoas? Como é que eu vou arranjar uma boa base de fãs? Como é que eu vou fazer com que falem de mim? Apareço vestida dos pés à cabeça de bifes, penduro-me em cordas coberta de sangue, porque no dia seguinte ninguém vai falar da música, vão todos falar do meu vestido e da minha carinha de cocainada. E vão todos dizer que eu sou genial porque mais uma vez as atenções foram todas minhas.

E o que mais me irrita na Lady Gaga é que a música não podia ser mais comercial. Sou isto tudo, visto-me de bifes mas a minha música é do mais comercial que existe. Não se entende.

4 comentários:

i disse...

Percebo o que dizes, mas penso que não podes comparar uma Lady Gaga a um Justin Bieber ou a uma Miley Cirus - o que não quer dizer que não entenda a tentação.
A Lady Gaga, tal como disseste, não é muito mais na musicalidade que um desses dois. É muito semelhante a qualquer uma cantora pop. Mas há que lhe dar dois méritos, independentemente de não se gostar do género:
1º Todos as bandas têm um traço que caracteriza a sua música. E, por isso, é que consegues imediatamente captar quem é que canta uma música que acabas de ouvir pela primeira vez. E não, não é só pela voz. É por todo o traço melodico. As bandas, e isto não é uma critica, acabam por seguir sempre a linha que criaram nas primeiras músicas. Mas esta Lady Gaga não. Não consegues encontrar muitos traços comuns entre o Bad Romance, Just Dance, Alejandro e outras que tais, podiam ser todas de cantoras diferentes.
Por outro lado, e como já aqui disseste, a Lady Gaga é uma pessoa inteligente - não se estudasse em Harvard uma cadeira sobre ela - e conseguiu em dois anos aquilo que nem Beatles nem Madonnas conseguiram no auge do seu sucesso, porque é uma estratega e sabe vender-se.
Que seja incoerente, dado o facto da sua música ser tão puramente comercial, não sei... Talvez tenhas razão. Mas no fundo, hoje em dia o que é que não é mainstream com a globalização? Vivaldi?
Porque Marilyn Manson, Eminem, Millencolin, Sex Pistols (etc, etc, etc) por mais demagogias e anti-sistema que queiram ser, já são todos muitissimo comerciais. O desafio seria não sê-lo.

Sissy disse...

Para ficares ainda a bater um pouco pior (como eu fiquei) tenta apanhar que ainda deves ir a tempo a reportagem que o 60 minutos emitiu esta semana. Dá na SIC Notícias. A sério... ninguém merece!

Beijooo***

transparência das asas disse...

yes! encontrei alguém que concorda comigo no que diz respeito a esta personagem.

'Mimi disse...

Também estava a ver a entrevista na SIC Notícias e me-do, muito me-do!